22 de maio de 2010

Canções de Telefone

O telefone toca incessante.
O ruído desanimador
é acentuado a cada chamada,
parecendo a cada bipe mais alto
o som monofônico.
A cabeça tem defesas hilofórmicas
e desatende ao barulho
em seus primeiros sinais,
ignorando-o não mais
que solenemente.
Pelo contrário, no clique
de um frouxo botão,
ela se concentra em um outro elemento
ainda muito anterior
ao importuno telefonema.
Uma música então se propaga transbordante,
provindo com classe de cantos mágicos
e penetrando clássica e ingenuamente
por todas as paredes de concreto humanas
conquistando o inteiro espaço restante.

Provocante, diminui com esplêndida expressão
todos os outros sons enlouquecedores
de terceiros, e com destreza revigora
a profundidade anonimamente vivaz
de todos os tórpidos ouvintes.

53 comentários:

Camilla disse...

Você fez uma poesia sobre o telefone....Tipo eu até gosto de poesia mas não sobre telefone. optei por comentar neste porque gosto de fazer críticas construtivas em blogs, e eu não gostei desse texto. Só me fez pensar em como é chato vc estar fazendo alguma coisa e o telefone toca.
Se quiser pode ir no meu blog e deixar um comentário, mas eu costumo ser mutio sincera nos meu comentários. Espero que vc poste mais textos comom os outros.
www.sacksandthecity.blogspot.com

Furdunço disse...

DIFERENTE E MTO LEGAL,AO MENOS VC FALOU DE UM TEMA QUE POUCOS ESCREVM O TELEFONE(ISSO É PRA POUCOS,FALR DE COISAS QUE TODOS FALAM É FACIL)..SEM ZUEIRA,GOSTEI MTO!!!

Luiz Cirino disse...

o texto é bem legal, vc escreve super bem, mas eu estou traumatizado com telefones.. então, sem comentarios!

http://meninofabuloso.blogspot.com/

A sua disse...

ao contrário do que a moçinha lá em cima disse...eu gostei do texto...ou poesia? haha..

vim retribuir a visita!

mesmo vc tendo feito um comentáriiioooo(apagado)
e feito outro...

hahahaa


Bjooo gato!

joão victor borges disse...

talvez eu não tenha sido claro o suficiente no texto, porque, apesar de eu falar também de um telefone e ele ser um fator importante, o assunto principal é a música e como ela atua (no caso do texto, é uma rápida passagem por um lugar onde uma pessoa, de tão entretida na música, não atende o telefone, simplesmente ignorando).

Write here what I feel. disse...

Texto diferente e interessante. Gostei do jeito que você quiz expressar a música.

Natasha disse...

Até que ficou legal o texto sobre o telefone, é diferente. Bj

Pedro disse...

Hey,

Achei bem legal o texto, um texto sobre o telefone...

Agora vc pode fazer o favor de remover sua denúncia?

Caroline disse...

Gostei bastante, embora seja um pouco complexo. Na verdade, estou até agora, lendo e relendo... tentando entender... =)

Leonardo Ribeiro disse...

Odeio quando o telefone toca quando eu to comendo.

Rogerio disse...

podemos dizer que o som de telefone e uma musica que ouvimos...quando estamos esperando algum telefonema e toca a nossa sensação e outra...um som uma canção...um simples toque,,,

Vitor disse...

vc estava lá divulgando seu blog vi,resolvi entrar e ñ me arrependi, um Blog diferente, virei até seu seguidor!!!

agora vc poderia me ajudar tbm!!

http://vitorblogdoesporte.blogspot.com/

Vitor disse...

valew so por ter comentado, valew

http://vitorblogdoesporte.blogspot.com/

Ramos disse...

Desliguem os telefones!
Desliguem agora!
uahauahuaua
O pior é quando você ta no banheiro, no meio da obra do número 2 e isso acontece auhauhaua

abraço!

Fabiano disse...

interessante a forma como escreve.
o telefone sempre irá tocar, mas a forma como vamos interpretar a sonoridade é única.
belo post.

se tiver um tempo passe no meu.

abraços.
fabiano

http://blog-do-faibis.blogspot.com/

indivídua disse...

intervalo musical dentro da espiral louca da modernidade?

quem chama, quem quer ser chamado?

gostei mesmo

Caroline disse...

Li a explicação, agora acho que entendi a correlação música-telefone. Ainda assim é um poema bastante subjetivo. Mas isso é bom, deixa o leitor livre para pensar, entender, interpretar ou, até mesmo, não entender! É essa a razão da poesia, afinal.

Ana R. disse...

Taí uma coisa que pra mim é difici: elaborar poemas. O seu parece uma letra de uma música sem refrão, não leve a mal a comparação (e a rima). Consegui imaginar a cena do telefonema infortúnio.


Beijos, boa noite.

jjpapel disse...

João
Obrigado por passares pelo meu blog e pelo comentário deixado...
Acredito que a música não somente diminui os outros sons que são enlouquecedores, como pode ser utilizada para se sobressair a situações e fatos enlouquecedores...é muito bom ouvir uma boa música e esquecer dos problemas.
P.S.: Ri bastante ao ler o "Sobre o Nome do Blog".
Abraço!

Carolina disse...

GOSTEI !! senti-me aliviada com a música ao final !! o barulho do telefone já estava me irritando !! rsrs... Acho que a música se sobressai em qualquer ocasião mesmo !! um abraço !!!

Carolina disse...

uai... mas acabei de comentar ! belo blog ! abrá ! RS

mulherices disse...

Não sou fã de poesia - porque grande parte delas são meladas demais ou filosóficas demais pra mim. Adorei o estilo. Adorei o tema. Cotidiano, real.
Parabéns.
Lílian Buzzetto do Mulherices

Vanda Ferreira disse...

Existem coisas que nos tomam a atenção. Uns são tomados pela música, outros pelos textos. Eu sou pelos textos. O mundo pode acabar lá fora, a campainha podem tocar várias vezes, o telefone pode "gritar" por várias horas... Quanto estou lendo meus textos eu não dou atenção para mais nada.

Adorei o texto e o blog. Virei sua seguidora.


Vanda Ferreira: http://vanda-ferreira.blogspot.com/

Henrique disse...

Caramba, inovou legal aí! Belo texto ou poesia como vc quiser, hehe.

Gostei do seu blog!

www.ratobebado.blogspot.com

Amós Barros Web Designer disse...

Bem diferente , odeio quando toca os 3 telefones ao mesmo tempo quando estou trabalhando.

Deane disse...

Belíssimo texto sobre uma coisa tão simples do cotidiano. Gostei, escreves bem!:D

Henrique Alvez disse...

Texto interessantíssiomo.
Cara, seus temas são realmente os melhores, escapando daquilo que praticamente todo mundo (não me exclúo) costuma escrever.

A idéia de poetizar esse assunto foi deveras diferente.... Afinal, é algo bem próprio do cotidiano, até mesmo eu já fiz isso :P costumava colocar músicas que gostava para que me avisassem quando alguem ligava. Vez ou outra não atendia para continuar ouvindo o que tocava....hahaha
Pra evitar isso coloquei o toque em que aquele velho xinga insaciavelmente, acho graça.

Enfim, parabéns novamente por mais esse texto, e por continuar se superando =D

http://baudopascacio.blogspot.com/

LADY DARK ANGEL disse...

gostei deu at vontade d ouvir música
me diz ai que fazer um poema pro meu blog?

' נємίммα мєиdσиçα ' disse...

Muito criativo ;}

bemquesekiz disse...

Noossa texto muito legal ..palvras profundas e ao mesmo tempo simples .ameii
=D

Fábio Flora disse...

E, depois de toda essa viagem pela canção telefônica, você descobre que, do outro lado da linha, está uma operadora de telemarketing...

Abraços e sucesso com o blog!

Cindy! disse...

A musica nos prende de uma tal forma, que em muitas vez desprezamos o que é "material" para apreciar algo que nos deixa vivos! Hoje vivemos a musica! ^^
Muito bom! Parabens! ;]

http://worldclt.blogspot.com/

Macaco Pipi disse...

TELEFONE DE COR EM COR
TU É MALDITO!

Macaco Pipi disse...

PARTICIPA AE COM A GENTE

http://novaquahog.blogspot.com/2010/05/os-caloteiros-ja-eram.html

Macaco Pipi disse...

FAZ UMA DE CARROS AGORA!

Shirukaya disse...

Insosso. Falta algo aí ainda.

jaka disse...

configura e coloca um som de elevador

Spin de Hádrons disse...

NAO GOSTO DE ANTENDER TELEFONE. DEIXO ELE TOCAR ATE DESISTIREM HAHA. mas o texto AH EU GOSTEI BASTANTE PODE APOSTAR. PARABENS>

Érico Pena disse...

Cara vou ser sincero com vc! admiro o talento de pessoas q como vc sabem fazer belos textos q expressão versos de poesias mas sinceramente essa não é minha praia entendeu. Mesmo assim, sucesso à vc, afinal... não gosto é gosto e cada um tem o seu não é mesmo!!!

Alcione Torres disse...

O nome do blog é uma escrita errada da palavra AMPULHETA de propósito?

Igor Carneiro disse...

Após o sinal, diga o seu nome e a cidade de onde está falando.

Grande abraço!

Shalom!

WEL INFO disse...

Da hora kra...

Muito bom o texto, nem sempre o telefone agrada... mas ninguem consegue ficar sem ele por muito tempo...

WEL INFO
http://welinfo.com.br/

vinhu disse...

Interessante!!!
Apesar de eu num manjar de poesias!!!

Loverocklive disse...

Faça da ação de atender o telefone a mais importante de sua vida, pois pode ser o amor que nunca mais vai lhe deixar.

KGeo disse...

qual o ritmo dessa musica

Monih disse...

kkkkkk... que psicodélico!!!!!!!!!!!!!!!

adorei o texto---sobre telefone !!!!!!!!!!!!!!!!!

http://agarotapsicose.blogspot.com/

Victor Faria disse...

Belo texto!
Parabéns! Você tem muito talento!

Caetano Lorenzetti disse...

Criativa a poesia.. sobre um assunto muito pouco abordado nesse tipo de texto...
http://analisefc.blogspot.com/

Karla Hack disse...

Achei bem curioso o testo..
Foi criativo e intenso.. gostei!
;D

Arash Gitzcam disse...

"Chamado a cobrar, após o sinal..."

CorVo disse...

parabéns!!! vc escreve mto bem!

Vc curte rock? disse...

O telefone de casa é domesticado. Como assim?
Não me dá despezas e avisa quando alguém está me procurando. heheheh

Anônimo disse...

Camilla (primeiro comentário)
Desculpe, mas assim como vc diz ser, tbm costumo ser sincera. E apesar de não ter sido solicitada, gostaria de dar a minha opinião tbm.
Discordo da sua crítica e principalmente do seu conselho ("poste mais textos comom os outros")! Pq o que torna os textos do João excelentes é justamente a maneira que ele escreve e os assuntos que ele aborda. Se ele passasse a escrever tudo igual, da mesma forma, sobre os mesmos assuntos... Seria cansativa e enjoativa a leitura de seu blog. Gostei muito do texto justamente pq é diferente, autêntico e aborda um tema incomum. Está ótimo, e discordo que algo nele deva mudar(:
Julia Vital.