19 de agosto de 2010

Trinta e Um

12:42 desmerece meu esforço
quando pretendo realizar
a ceia em seu âmago perfeito.
É cedo demais
para encher-se de temperos.

13:13 comporta poucos luxos
e caprichos, pois, a esta hora,
meu sensor materno
ativa a clarabóia
de que já passa da hora.
É tarde demais.

19:42 é exemplo de respeito e plenitude,
onde aguardo a senhora da foice
de pé com sorrisos:
devemos aguardar o esperado.
Espere!

20:13 denigre minha reputação
de paciência calva, em meu vício
de desavergonhadamente
esperar pela senhora bastarda
há mais de uma metade de hora.
Céus, é tarde demais.

42 sustenta uma vida
de perdições infinitas.
Nunca me contento
pois é cedo demais.
Prefiro aguardar!

13 me trará uma vida prematura
de incompetência programada,
pois a diferença estrutural
entre a vida e a morte,
nesse primor cronometrado,
se minimiza a apenas
trinta e um minutos.

31, assim que passado,
libera alternativas.
É possível existir
ou esvair-se,
sem meios-termos.

43 comentários:

Calcanhar de Aquiles disse...

"Aprendi com as primaveras
a me deixar cortar
e a voltar sempre inteiro."
(Cecília Meireles)

Os versos peguei emprestados,
o abraço amigo é meu.

Isac Carvalho disse...

É como eu sempre digo:

Se a pressa é inimiga da perfeição;
A paciência é uma virtude.

Essa postagem lembrou, uma postagem antiga minha, que falava do passado.

"O passado libera alternativas... Mas não se pode deixar as oportunidades passar." ;)

Isac Carvalho disse...

Iae Blz?

Passa no meu blog. Tem um Selo pra vocÊ.

meu blog: http://isacvcpro.blogspot.com

Até a próxima!

Gabriel disse...

Um esperar da morte narrado temporal mente, que interessante.

E em seguida a decepção comum, quando o tempo passa e não o ocorre o esperado, sendo no entando, este esperado o fim.

Muito interessante, meus parabéns meu caro.

Inez disse...

A morte única espera certa, mas o tempo quem dirá quando essa espera terá fim.

Adilson Guimarães disse...

Esse tal de tempo que insistimos tentar decifrar, que não entendemos e acabamos por nos tornar parte dele... Somos fruto do tempo. Muito bom o blog


www.catarseonline.blogspot.com

Flor Tulipa disse...

A morte é a companheira daqueles que sabe o que vai acontecer quando ela chegar!
bjs otimo post

PENHA''' disse...

Tempo.. indecifrável, quanto mais tentamos entende-lo mais perdemos...

blog dos investidores disse...

otimi blog, ja esta nos favoritos.

KGeo disse...

no ultimo representa que horas

Tati disse...

Como a gente aplaude no superlativo?!
[eu adorei isso... nos versos todos... nos sentido das horas, do tempo, do contratempo]

Cristina AQüA bOy ® disse...

po cara me amarrei no seu blog aí .. curti o texto, ta mandando bem! abraçao aí fera! ;)

ps: da uma moral no meu blog lah sô .. to começando agora ;)

M!sunderstood disse...

desculpe a expressão, mas não consigo achar mais nenhuma que se adeque, "estranho", mas infinitamente interessante. Acho muito pessoal o jeito com que escreve e isso dá um toque especial em seus textos. Meus parabéns. Ótima postagem.

abraços, m!sunderstood

http://reflexo-da-alma.blogspot.com

J.R. disse...

Adorei o texto. Você escreve muito vem. Parabéns pelo blog. Abraço.

Rogerio disse...

temos que caminhar conforme nossos passos sem querer da um passo a mais...se não caímos com a cara no chão...

Luã Quintão disse...

Muito bom o blog.

Vamos rir ( Adm ) disse...

Muito bom mesmo, dei um ctrl+D virou favorito, vou visitar sempre ;)

Aqüa Boy disse...

"A unica certeza da vida humana é, sem exeçôes, a morte."

(trexo tirado do anime Death Note)

valeu pelo comentário em meu blog aí sô! Abração! -- Tô segundo você ;)

Ovos Mexidos disse...

42 sustenta uma vida
de perdições infinitas.
Nunca me contento
pois é cedo demais.

massa...

abrasss

disse...

O mais interessante da sua postagem é que quem lê, vai tentando encaixar cada verso em sua própria história de vida.

Abraço!

http://senaoforisto.blogspot.com/

Nando! disse...

A paciência é uma virtude!


Mto bom o blog!

Luísa Olimack disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda Cavalcante disse...

Muito legal esse poema, muito mesmo!

Guilherme Lombardi disse...

Muito bem escrito o poema, paciência é uma virtude!

diogo disse...

até que eu gostei, continue assim! parabéns!

Ju Ogata disse...

Adorei, pois a única certeza que temos na vida é isso: a morte. Escreves bem!

Boa sorte com o blog!

http://juogata.blogspot.com/

Victor Von Serran disse...

voce tem versos fortes cara !
gostei muito da tua coerencia !
obrigado por visitar minha pag,ja estou te seguindo

abraço

http://universovonserran.blogspot.com

Alan Costa disse...

31, assim que passado,
libera alternativas.
É possível existir
ou esvair-se,
sem meios-termos.
palavras bem organizadas como sempre, muito bom, o melhor do blog que eu já li.

Melhor Free disse...

... eu li até a terceira linha... eu tenho uma preguiça pra ler vei.. foi mal mais to indo.. xD

Melhor Free

Wellington disse...

Tudo que é vivo morre! XD Alto da Compadecida! ^^

Olhei pra Red Hot Chili Peppers em seu blog e comecei a ouvir para ler seu post! hehehe Muito bom! =)

Sucesso e grande abraço! ^^

Visite meu blog também! =P

Valeu! =D

http://neowellblog.wordpress.com/

Hysteria Project disse...

42...
alguma relação com o mochileiro das galáxias?

• nathy disse...

Que ótimo texto! Parabéns, amei!!
http://refugiodiario.wordpress.com/

saudeecompanhia disse...

Tem tempo para tudo, mas não sabems qual é.

CristaL disse...

Parabéns... Gostei mto do texto... Captou bem a regra do comportamente humano, do "conformismo inconformado", de dizer que não concorda mas não demonstrar com ações... Mto legal.

Vailson de Sá Rondon disse...

exótico o blog

Silvia Oliveira disse...

Muito bom o texto,possui um conjunto de expressividade e sensibilidade que torna a leitura fácil de se compreender.

KGeo disse...

tudo o que eu tenho a dizer bom texto

Carla Reichert disse...

Belo poema, uma perda? Sem contentar-se com as horas, falando de morte...bem complexo...mas muito inteligente.
abraços
seguindo

http://precisomeexpressar.blogspot.com/

o meu caso queira conhecer.

Loverocklive disse...

Pensei que os numeros eram as horas, depois eles se tornam diferentes, gostei do texto.

Guilherme Lombardi disse...

excelente texto de uma sensibilidade única!

Wendell Amaro disse...

Tempo é que nem mulher, quanto mais a gente tenta entender mais confuso fica .

Muito interessante MESMO !

http://enorah.blogspot.com/

Carol Rios disse...

Poxa muito legal seu blog *-*
espero sua visita bjs
http://conceitocarol.blogspot.com

ShiBel disse...

O qe eu tenho a dizer para vc que vc escrever super bem!
Parabéns!