23 de dezembro de 2010

Você Se Preocupa?

Um homem deitava em seu sofá de sete lugares, estofado com penas de gansos escoceses e reclinável, de forma a que a posição de quem sentasse ficasse perfeitamente alinhada à televisão de plasma na parede, de cinqüenta e duas polegadas, com transmissão máxima de alta qualidade e som dolby surround stereo 5.1 - o suficiente para quebrar todos os vidros da casa.

Ele esperava por um programa esportivo que anunciaria, oficialmente, os novos jogadores titulares do seu time de futebol. Enquanto esperava, ansioso, rodava os duzentos e setenta e sete canais do seu plano de TV a cabo à procura de algo interessante para preencher seus minutos restantes. Os canais abrangiam os mais variados assuntos, de desenhos animados pastelões a seriados científicos sobre o universo; de programas de fofoca a reality shows de fofoca; de apresentações de videoclipes a shows com transmissão ao vivo. Era realmente muito ao que se assistir e o homem parou, finalmente, em um telejornal. Como sempre, as novidades não eram novas - pelo contrário.

Os assíduos tele-espectadores desse jornal teriam de admitir que as notícias diárias, no fim, se resumiam a uma só palavra: tragédia. Acidentes de carro, quedas de avião, pontes ruindo, florestas queimadas, assassinatos, suicídios, afogamentos, prostituição, incêndios, tráfico, pobreza, fome, pedofilia, corrupção, analfabetismo, conflitos regionais, discriminação, racismo, preconceito... Nossa, o mundo estava cheio de problemas - problemas abertos à mim, àquele homem, à todos.

Nesse exato momento, uma família teria acabado de morrer num acidente de carro; várias mulheres teriam perdido os seus maridos num avião que caiu; uma cidade perdera seu caminho com uma ponte que ruiu; uma floresta não era metade do que já fora, agora queimada; uma empresa perdera seu chefe assassinado; uma mulher teria tirado sua própria vida; o mar teria matado um bebê; pré-adolescentes se aventuravam sexualmente nas ruas por dinheiro; um dos maiores prédios do mundo pegara fogo; crianças eram encorajadas por seus pais a fumarem seis tipos de ervas; famílias dormiam debaixo de marquises, passando fome; coroas tentavam cumprir seus desejos de abusar de crianças; policiais teriam desviado dinheiro; uma idosa aprendia a ler; países orientais brigavam por suas terras; um homossexual teria sido espancado na rua; um negro teria sido assassinado por um médico; anões choravam por terem sido ridicularizados...

Tanta coisa estava acontecendo ao mundo, e onde estava aquele homem deitado no seu sofá confortável, assistindo à sua televisão com 277 canais de última geração, esperando por notícias banais sobre o seu time, para ajudar? Com o que aquele homem estava se preocupando no momento em que todas aquelas fatalidades tomavam espaço?

Provavelmente estaria se preocupando com a sua gravata que deveria, por lei, ser mais bonita do que a de seu colega de trabalho; ou estava se preocupando em aspirar qualquer e todo o pó do seu lindo sofá; ou estava se preocupando em escolher as palavras certas para conquistar aquela mulher; ou estava se preocupando em comprar a edição mais nova da revista de celebridades; ou estava se preocupando em preparar aquela festa para invejar os amigos...

Em suma, deveria estar se preocupando com qualquer dessas idiotices cotidianas que, infelizmente, fazem parte da vida de todos. Aquele homem, assim como todos - ou a maioria - no mundo, teria sido criado pela televisão, pela propaganda e pela mídia para estar sempre agradando aos outros.

Não importa àquele homem que dois terços da África passe fome contanto que esteja escrito Calvin Klein em sua cueca; não importa àquele homem que existam crianças viciadas em cocaína contanto que a sua festa tenha sido a mais bombástica do ano; não importa àquele homem que pré-adolescentes se prostituam contanto que sua televisão tenha mais que 300 canais; não importa mesmo àquele homem que florestas sejam queimadas contanto que ele namore a mulher mais gostosa do bairro; realmente, não importa a ninguém que nada de ruim aconteça contanto que essa pessoa esteja maquiada de forma esplêndida com os padrões ridiculamente estabelecidos pela sociedade.

Sabe, eu não culpo aquele homem. Apesar de ele não ter tido a capacidade de entender que a vida é feita de muito mais do que aquela bolha fútil em que ele vivia, ele estava simplesmente vivendo a sua realidade. Contudo, a melhor forma daquele homem enxergar o mundo que estava à volta do contexto em que ele vivia seria se, em geral, ele conseguisse expandi-lo.

No caso, agora por descaso, já era hora e ele voltava à sua programação esportiva, sem antes ao menos ter prestado atenção ao nome do canal de notícias, enfim descartável.

32 comentários:

Evandro Oliveira disse...

Não sou cristão, mas compreendo esse dia como importante para todo o ocidente, e sei que uma forte energia de bondade domina os corações nesse momento. Espero que essa data tenha um significado maior do que essa onda consumista que se tornou para os povos ocidentais, e que o desejo de paz, amor e compreensão domine seu coração.
Feliz Natal!

Passe no blog, tenho uma postagem sobre um livro que adoro.

http://sabordaletra.blogspot.com/

Calcanhar de Aquiles disse...

Ter encontrado um espaço como esse e um amigo generoso como você é um presente que ganhei nesse Natal.

Feliz Natal.
Abração natalino do amigo "Calcanhar" aqui.

Srt . Vasconcelos disse...

Não acredito que dois anos atrás você já tinha capacidade de escrever um texto magnifico como esse! Você me chocou de uma forma doce, estou orgulhosa de te seguir.

TOCA DOS LINKS disse...

caranba mt bom prabens pelo blog valeu a pena ler

http://tocadoslinks.blogspot.com/

Zumbi Banguelo disse...

Bom blog cara, parabéns!

jaka disse...

Deus faz a mesma coisa...rs

Victor Bertão disse...

Pois é, infelizmente é a triste realidade que acomete a personalidade de todos: a capacidade de se conformar com uma situação, independente do quão importante ou terrível esta seja. Não importa as notícias que se ouvem ou se veem, a vida segue, e com ela, os mais diferentes beneficios e fatores supérfuos da vida moderna. Negar que não se encaixa nesta condição é só mais um sintoma da imensa hipocrisia humana.

Parabéns pelo texto, realmente bem escrito, blog realmente muito bom, de vdd msm.

Se puder, me visite.

Rafaela disse...

Muito legal, realmente... inspirador.

Feliz Natal atrasado, rs.

Camila Cavalcante disse...

Muitas pessoas não estão nem aí para o que está acontecendo mundo a fora, essas pessoas só querem mostrar que podem ser a mais bonitas, inteligentes, ricas e por aí vai. Tenho é PENA ISSO MESMO PENA! Mas tarde o dinheiro deles, a beleza a futilidade não vai ajudar, eles vão precisar de UMA só UMA mão amiga e não vai enontrar, ou melhor até podem encontrar mas vão pagar por isso!

Helio Filho disse...

Parabéns pelo post, eu realmente gostei mto! É a mais pura verdade..

Boas Festas!

:P

Passa lá
http://heliofilhoo.blogspot.com/

Victor Pagani disse...

Quanto tempo, cara. rs
Gostei do texto. É uma ótima reflexão :) Eu já olhei o mundo como você comparou e, não é nada bom :/

[]'s

Karla Hack dos Santos disse...

Oie!
Como passou o natal?
Só passando para avisar que tem selos para vc lá no meu blog!

http://nascidaemversos.blogspot.com/2010/12/selos_27.html#comments

;D

Nassor disse...

é isso ai , a correria não pode parar..

Natália disse...

é realmente tenso/triste =/
mas esse é o nosso mundo capitalista
"Nessa terra de gigantes que trocam vidas por diamantes"
Bom ,acho que esse trecho do Engenheiros diz tudo

Luciano Castro disse...

AFF, minha conexao caiu,,,
a lagrima fica contida e timida, pois eu vejo que é tão real isso, que não é so um texto, não é so uma ilustração....é realidade, e em um ano emque perdi 2 familiares, eu aprendi e vou fazer pro resto da minha vida, é demonstrar o meu amor e ajudar todos que eu puder, pois amanha, não poderei ter esa chance..
abraços

Wellington disse...

Profissional sua postagem! Gostei mesmo, que contraste bem feito! ^^

Parabéns! E mesmo depois deste post tem gente que vai dar uma sugada num milk-shake do Mc Donald's, mudar do TNT para o FX e pular na cama com detalhes dourados de pura madeira coberta com seda importada e esquecer em menos de um minuto que crianças na África morrem de fome!


Bonito seu blog! =) E Feliz Ano Novo!

http://nwbgaido.blogspot.com/

Rogerio disse...

texto interessante,,.bem reflexivo...muito bom...

Calcanhar de Aquiles disse...

"Aprendi que precisamos amar as pessoas e usar as coisas, não o contrário."
(Calcanhar de Aquiles - fev/2010)

Quanta reflexão esse post promove ...

Sempre o uso que faz desse espaço é impecável.

Aproveito para agradecer sinceramente pelo selo "Academia Blogueira de Letras". (Esse selo não foi repassado).
Você está na minha galeria dos Imortais.

Feliz ano novo para você.
Felicidades sempre.

Abração grande e amigo do "Calcanhar" aqui.

Anônimo disse...

eei, conheço esse texto... (: Hangout, né ? ;)
Bom, finalmente vc postou aqui como disse que faria! Eu adorei ele, me identifiquei muito... Sempre me sinto bastante culpada por fazer parte de uma realidade tão diferente da sofrida de alguns, e de nem ao menos fazer algo para ajudar ou mudar isso.
Estou pra comentar este texto desde que foi postado, mas li no celular, e nele os comentários não podem passar de 159 caracteres, aí não dá né =/
Julia Vital.

Marcus Alencar disse...

Nossa, esse texto é absolutamente um choque de realidade e uma provocação muito bem feita a todos que assistem confortavelmente a tragédia do mundo sentados no sofá de suas casas. Fica mesmo um sentimento de impotência pois grande parte das situações mostradas ocorrem em larga escala.

Barbara Nonato disse...

Infelizmente todos encontram-se afogados nessa realidade narcisista; cada um por si e pelo que lhe pertence e foda-se o resto.
Há um misto de realidades diferentes que fazem com que cada pessoa atribua prioridades à aspectos diversos e, consequentemente, questões que deveriam ser de interesse e preocupação pública, acabam por seresquecidas.
Que mundo é esse?

enricows disse...

Adorei o texto!
É um texto LINDO!
Tenho amigos, que pensam o mesmo: pensam na cueca que estão usando, na menina mis gostosa que eles vão pegar na balada, quem é que já deu Perda Total bebendo, se vai ter bebida na festa ou não, enfim, coisas inúteis para todos, inclusive para a idade que temos.
Tanta coisa no mundo acontecendo, e pessoas só pensando em coisas fúteis!
Sério, parabéns pelo texto!
Abraço!

Comente no meu blog também:
http://enricows.blogspot.com/

Raoni Piagem disse...

Muito bom mesmo gostei

RznD disse...

Foda.
E assim caminha a humanidade.
seu texto tem inspiração no filme clube da luta, né? ;D

Pensamentos análogos aos seus: www.pensamentosdistintos.blogspot.com

abraço =)

jemimma disse...

Eu li, mas sinceramente não entendi! E olha que eu li tudo mesmo! E você? o que tá fazendo pra ajudar as pessoas que estão em condições bem piores as que você vive?O texto começou interessante mais se perdeu no meio do caminho.
Desculpa a sinceridade! Maiis eu gostei daqui, posso voltar maiis veses? Ou depois do meu comentário você vai me xingar muito ?

Renata. disse...

Eu não vejo em problemas em textos grandes,eu li,entendi e cara,parabéns,sério mesmo. Você soube exemplificar de uma maneira muito realista como as coisas acontecem. (:

Luan disse...

Várias pessoas vivem em um 'mundinho próprio', não vejo problema nisso, o que pode ser preocupante eh q esse 'mundinho' é um verdadeiro pesadelo!

abraço.

Vinicius Labre disse...

parabens ae Joao, eh verdade msm q a midia com todas as suas "idiotices cotidianas" nos torna alienados. Maneiro o texto.

SOCIETY YOU'RE A CRAZY BREED!!!!

Henrique Alvez disse...

Chegando aqui depois de uns dois meses meus olhos se demoraram primeiro sobre esse texto.

Cara, você sabe fazer coisas diferentes, não fica na mesmice que eu costumo cair... Isso é admirável.
Esse aqui em particular chama atenção pra coisa mais comum do mundo, ainda que seja preocupante e vergonhosa.
Acredito que individualismo seja um dos quesitos básicos para um ser - humano. É muito cômodo ficar no nosso lugar enquanto nada acontece conosco... Fácil é assistir à destruição de tudo o que nos cerca e dar importância apenas àquilo que nos atinge diretamente.
Louvados sejam os engajados, que se preocupam com a humanidade como um todo. Não serei hipócrita, tenho que reconhecer que ainda tenho dificuldade em desviar os olhos do meu próprio umbigo, mas é como eu disse, é um quesito básico e vergonhoso... Um instinto natural que precisa ser erradicado.

KGeo disse...

eu sou tão desligado das coisas só me atualizo vendo os sites

Confissões disse...

vc escreve muito bem, parabens

aproveitando pra te seguir, me segue de volta http://desabafodeumalunatica.blogspot.com/

Macaco Pipi disse...

tem quem se incomode, mas aceita
tem quem nem se incomoda
e todos se fodem!