22 de fevereiro de 2011

Descicatriz

A facada não transpassa. Pelo contrário, revira a pele
e sobrepõe-se inchada para o lado de fora
elevada ao mesmo comprimento da profundidade.

O corte não jorra. Em teses anti-realistas
suga o sangue para dentro na mesma medida
em que o expeliria se fosse tomado o rumo aceito.

O soco não afunda. O caminho que faria decrescente
na cartilagem retorna à crescência e incha os ossos do corpo,
embora o inchaço dos músculos recalque ao seu interior.

O tiro não mata. Mata em trilhamento inverso
quando se propõe a revigorar o sangue sugado,
a crescer em inchação óssea saudável e a nivelar a pele.

A cicatriz não marca. Inversa ao que se preparam os anti-cortes,
socos, tiros e facadas, seu resultado não é a marca irredimível,
mas o cair solitária do corpo, rindo de seu dono desmarcado.

A descicatriz marca. Marca tanto quanto facadas
não transpassam, cortes não jorram e tiros não matam
e socos não afundam e cicatrizes não marcam.

40 comentários:

paradigmas universal disse...

Armas, facas, sangue e morte tudo apenas na imaginação rs

Láh/ disse...

Intenso e maravilhosamente bem escrito.

:)

Jefferson Reis disse...

Enquanto lia, fui sentindo dor, mas não no corpo e sim na alma. Fiquei pensando se as cicatrizes na alma podem sumir algum dia. Ou se realmente podemos nos curar quando nos machucamos nos sentimentos.

Bebel Lima disse...

belo texto... uma intensidade q encanta o leitor
bj

http://bebellima7.blogspot.com

Inez disse...

Amei, muito profundo.
O tiro não mata, a faca não fere,a cicatriz não marca, na pele, mas o ferimento é muito mais profundo que o que marca a pele.

BLoG do CHARQuE disse...

Tenso e profundo...

O melhor blog do meu .... Bairro !!!
http://blogdocharque.blogspot.com/

Victor Von Serran disse...

Ambos falamos do mesmo assunto...das trevas, do medo e da força que jorra !!!

que bom que voltou a comentar, senti falta dos seus comentarios !

abraço meu amigo !

sigo e comento - Quem seguir e comentar....

http://universovonserran.blogspot.com

blog premiado - com materia no jornal Destak

Lucas disse...

A ideia do post é fantástica. A forma como foi escrito embelezou ainda mais.
Muito massa mesmo.
por: http://quaddronegro.blogspot.com/

Danilo de Lima disse...

Muito bem escrito! A maior marca que fica é a marca na alma.

http://desquotidiano.blogspot.com/

ativista disse...

Salve,da hora teu blog.
To seguindo certo.
segue ai tbm.
http://hiphopactivistface.blogspot.com/

Tanny disse...

pode parecer louco
mas fiquei...ligeiramente excitada

=D

ótimo texto,me fez pensar
estou seguindo o blog
bjoooo

Karla Hack dos Santos disse...

O que fere a alma realmente é o que mais machuca e tortura!

belos versos!

;D

Aflaudisio Dantas disse...

não gostei do texto embora curta textos do gênero.mas me soou supeficial dmais

boa sorte com o blog

Dabliu disse...

muito bom seu blog, gostei demais

te seguindo
http://www.dabliugames.blogspot.com

Sandro Batista disse...

Impressionante o seu estilo... Vc consegue causar reflexões profundas com seus textos. A descontrução, o contrário de tudo, e tão contundente e profundo. Poema belíssimo, onde você mesmo revertendo todo o processo doloroso, ainda assim, demonstra que dói, por mais que a gente não queira. Metáforas riquíssimas, um texto sem dúvida alguma magistral.

http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

William disse...

Uma alma ferida deve ser mais doloroso que a matéria.
Abraço e bom final de semana.

Alex Azevedo Dias disse...

Uma ferida ao contrário. Em vez de funda, protuberante.
Fluxo que ao invés de escorrer, refrata em sucção.
Pancada reprimida que grita um som invertido. Bolha que quica, fazendo descer.
Projétil que ao contatar a pele, purifica-a, comprimindo o desfazer. Estanque.
Queda sem marcas. Levante austero. Risos lacrimosos. Lágrimas sorridentes, sempre como antítese.
A descicatriz, por não ter marca, marca mais o transcurso da vida.
Um filme rebobinando, rebobinando, sem cessar. Vida que de tão invertida, segue seu fluxo normal.

Rogerio disse...

interessante o texto...soube usar bem as palavras...muito bem escrito...

diego disse...

Curti o blog...tu escreve bem!!!

curti cinema....http://oirlandes.blogspot.com/

abraços...

Menino Louco disse...

mto legal ,gostei mto do blog

Lucas Agra disse...

muito bom mesmo. bem intenso.
to te seguindo.

Jordania Eugênio disse...

intenso em, reflexão para discutir por várias horas... parabéns

http://piscesgenio.blogspot.com/

Macaco Pipi disse...

é tudo que um dia vamos experimentar!

Daiah Scarlet disse...

cara, amei seu poema! muito criativo

edivaneide disse...

Estou seguindo teu blog, achei lindo!!!
Querendo retribuir, passa lá no meu:
http://www.maniasdadiva.blogspot.com/
Beijão.

Paulo Cheng disse...

EXCELENTE TEXTO, VC ESCREVE BEM, GOSTEI MUITO DO TEU BLOG, PARABÉNS.

Brunna disse...

Que intenso. Bonito o jeito como você escreve e descreve dando outro sentido, pelo qual cada um entende de sua maneira.
Muito bom seu blog, bjs!
http://bruuhloira.blogspot.com/

Jonathan Alves disse...

Semelhante muito do geito que Arnaldo Antunes escreve. interessante

mariana disse...

Muiito bem escrito,amei *-*

100% disse...

muito bom é o paradigmas denovo relendo rs fui o primeiro a comentar

http://paradigmasuniversal.blogspot.com/

Luis Tonello disse...

A descicatriz marca a alma; ela não está no mundo corporeo mas no mundo dos sentimentos.......

mulherices disse...

Quem não tem ferimentos, cortes, cicatrizes (reais ou metafóricas), não tem história para contar.

Ítalo Richard disse...

Maravilhoso, muito bem escrito, muito bom! Há tempos não lia um poema tão interessante.

abraço,
www.todososouvidos.blogspot.com

Anônimo disse...

Excelente texto! Bem escrito, reflexivo e, apesar de achar que só eu interpretei assim - devido a minha interpretação do último parágrafo-, uma ótima ironia (:
Julia Vital.

[~] Sensei► disse...

esse texto não me pareceu interessante, mas foi muito bem escrito.

http://deathecator.blogspot.com

Andre Mansim disse...

As vezes a língua e o que sai da boca, fere muito mais que tudo isso...

Luciano Castro disse...

Cara!!!! que texto é esse?
amei
que isso te dedico
muito bom...

BrunaVilanova disse...

intenso e extremamente profundo. Não profundo como facadas, tiros e cortes. Pronfundo, sim, como uma descicatriz. óóótimo texto João !

Victor Von Serran disse...

lembra muito um texto meu chamado bushido....


suas palavras são cortantes e reflexivas !

como sempre o esperado !

abraço

http;//universovonserran.blogspot.com

Derland disse...

Muito legal seu blog e otimo, e muito criativo, se depois vocês quiser olhar o meu blog e dar a sua opnião eu ficarei muito grato: http://derlandreflexivo.blogspot.com/